sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

ABBP REPUDIA CENSURA NO GOVERNO DE BRASÍLIA




A Associação dos Blogueiros de Política do Distrito Federal e Entorno (ABBP) repudia a censura sofrida pelo jornalista Otávio Augusto do jornal Correio Brasiliense.


A censura aconteceu na Secretaria de Saúde do DF e infelizmente a ordem partiu do secretário, Humberto Fonseca, que determinou à sua assessoria de imprensa que não repasse, qualquer informação referente as ações da pasta, ao jornalista.

Segundo a 'Declaração de Chapultepec', "não há pessoas nem sociedades livres, sem liberdade de expressão e de imprensa. O exercício da liberdade não é uma concessão das autoridades, é um direito inalienável do povo. Nenhum meio de comunicação ou jornalista deve ser sancionado por difundir a verdade, criticar ou fazer denúncias contra o poder público".

A ABBP espera que a liberdade de imprensa seja restabelecida na Secretaria de Saúde do Distrito Federal e que esse caso não se torne reincidente em nenhum outro órgão do governo. Destacamos ainda, que o direito a informação está garantido em Lei à todo e qualquer cidadão.

Manifestamos a nossa solidariedade ao jornalista Otávio Augusto do jornal Correio Brasiliense e aos demais colegas que passam por situações semelhantes no exercício da profissão.

Brasília/DF, 21 de fevereiro de 2017

Sandro Gianelli
Presidente da Associação dos Blogueiros de Política do Distrito Federal e Entorno

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

ABBP FAZ A PRIMEIRA REUNIÃO DA NOVA DIRETORIA

   

ABBP realiza primeira reunião de diretoria de 2017 

A Associação de Blogueiros de Política do Distrito Federal e Entorno (ABBP) realizou nesta terça-feira (21) a sua primeira reunião de Diretoria de 2017.

Reunião com presidentes, diretores e conselheiros

A reunião teve como foco discutir o calendário dos próximos eventos; as funções de cada diretoria e conselho; bem como a criação do departamento de eventos e cerimonial.

Durante a realização do encontro foi feita uma avaliação do evento de posse, que aconteceu na última quarta-feira (15). Evento que foi avaliado foi avaliado de forma positiva pelos presentes e prestigiado por várias autoridades políticas,  representantes de diversos segmentos da sociedade Brasiliense e do Entorno.

Para Sandro Gianelli, presidente da ABBP, a reunião foi bastante produtiva. “Apesar da pauta extensa produzimos e avançamos bastante. Agradeço ao Mercúcio que mesmo doente esteve presente e ao nosso presidente de honra pelas contribuições. Temos muito trabalho pela frente e teremos muitas reuniões. Acredito que unidos continuaremos tendo êxito”, disse.

Na oportunidade o presidente nomeou a blogueira e jornalista Ana Paula Neves como a responsável pelos eventos da ABBP.

O calendário de eventos para o mês de março também foi definido, confira:

DIA 2

Reunião com os diretores, presidentes de conselhos e departamentos, às 19h, no SRTVS, quadra 701, edifício Assis Chateubriand, Torre 1, sala 529.

DIA 6

Homenagem às blogueiras, as esposas dos associados e as autoridades femininas políticas do DF.  Em breve será divulgado o local e o horário do evento.

DIA 20

Primeira edição do café com política. Em breve será divulgado o local e o horário do evento.

 

Hudson Cunha 

Diretoria de Comunicação e Marketing – ABBP

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

O POVO PAGA A CONTA




O povo paga a conta, enquanto se vendem as riquezas do Brasil!
O povo brasileiro, que vendeu seu voto em troco de cestas básicas, minha casa minha vida, leite, gás e outras benesses agora está pagando a conta.
Primeiro elegeram ladrões contumazes, que dilapidaram o dinheiro dos estados, ficaram milionários e hoje tem jatinhos, fazendas, fortunas no estrangeiro tudo em nome de laranjas e familiares. Enquanto isso o povo morre na porta dos hospitais, sofre a falta de segurança publica, passa todo tipo de sofrimento por falta de emprego e salários dignos, vive amargurado, sem esperanças. 
A corrupção é tão grande que foi até noticia de capa de jornal internacional! A Lava Jato já incriminou os mais importantes políticos do país, empresários de renome e as delações continuam, cada dia trazendo nomes nunca antes relacionados  aos fatos, jogando lama até no judiciário.
A tudo isso os brasileiros se levantam indignados, mas esquecem que fomos nós, nós mesmos, com a nossa inércia política que deixamos as coisas chegarem a esse patamar. 
Hoje a notícia mais esdrúxula é a renegociação vergonhosa das dívidas dos estados brasileiros.
O exemplo mais citado é sempre o Rio de Janeiro, que viveu um dos maiores propinodutos brasileiro e que a falta de gestão continua, pela continuidade dos acordos políticos. 
O Excelentíssimo Ministro da Fazenda declarou que vão apresentar as medidas de renegociação financeira dos estados com critério de contrapartidas, e veja bem o que estaremos vendendo, um dos nossos ativos mais valiosos: a água. O nosso planeta água...
E o pior é que os governos estaduais e o distrital, se renegociarem suas dívidas vão ter que renegociar também os pagamentos com seus credores. Meireles sugeriu até que isso fosse feito em  leilão. O governo coloca as dívidas dos credores em leilão, quem oferecer o maior desconto, ou seja, quem concordar em receber o mínimo do mínimo pelo seu crédito  receberá o que o governo lhe deve.
 Outra coisa, os governos que refinanciarem suas dividas deverão pagar seus devedores dentro do mesmo prazo, ou seja, se você tem um débito a receber, não aceita leilão e o governo renegociou a dívida dele em 10 panis (e nem perguntou nada para você), ele vai ter que lhe pagar também em parcelas,  por dez anos...  
Além de perdermos patrimônios irrecuperáveis, nossas empresas que tem creditos com os givernos fecharão suas portas, e outras que dependem delas tambem sairão do mercado, num efeito dominó.  Estamos entrando na mais grave recessão patrocinada pelo poder vigente, este mesmo que continua atolado na Lava Jato.
Porque não recuperar todo este dinheiro que foi roubado da nossa Pátria? 
Porque não fortalecer as instituições que procuram retirar do poder aqueles que fazem parte dos odiosos crimes de corrupção? 
Porque temos que manter em postos de comandos importantes pessoas ligadas à corrupção? 
Porque não aprendemos a lição e nos comportamos como defensores da nossa nação? 
Vamos perguntar isso à nós mesmos e aos políticos que elegemos.
Talvez  precisamos ainda de aprender que a educação, o conhecimento é a chave para a libertação de qualquer nação.


Enquanto isso o povo paga a conta e certamente outros escândalos irão acontecer, durante as vendas das empresas brasileiras, porque tudo continua como antes na casa de Abrantes. Ver para crer! 

MCLNetto